Plano de contingência Covid-19

Em tempos difíceis como estes, em que vivemos a Pandemia provocada pelo SARS-CoV-2, a Casa de Saúde da Boavista mantém o compromisso de tratar com segurança. Por isso criamos novos protocolos que permitem ser consultado com as precauções que o momento exige. Assim e porque para nós, além de uma honra, traduz-se igualmente numa grande responsabilidade cuidar de si, estamos convictamente empenhados em continuar a assegurar-lhe os mais irrepreensíveis cuidados de saúde e bem-estar.

Casa de Saúde da Boavista e a Pandemia por SARS-CoV-2 | COVID-19

A Casa de Saúde da Boavista é uma instituição empenhada em manter integralmente a sua atividade de prestação de cuidados de saúde nas áreas que são a sua tradição e sua maior valia.
A pandemia por SARS-CoV-2 coloca desafios enormes às instituições de saúde e obriga-as, em sintonia com as autoridades de saúde, a encontrar as melhores soluções para manterem a eficácia e a funcionalidade que delas se espera.
Dadas as especificidades da CSB, as suas características físicas e a sua dimensão, optamos necessariamente por ser uma unidade de cuidados de saúde não-COVID-19.
Ser uma unidade não-COVID-19 significa que pacientes com infeção por SARS-CoV-2 não são tratados na Casa de Saúde da Boavista de modo programado. Significa também que estão disponíveis todos os recursos para o tratamento de utentes não-COVID.

Internamento Programado

Todos os utentes com internamento programado são previamente à data de internamento submetidos a inquérito clínico/epidemiológico pelo seu médico assistente e testados. Se negativos o seu plano terapêutico prossegue como planeado, se positivos a sua situação é reavaliada e são tomadas as decisões necessárias.

Atendimento Urgente

Todos os doentes que recorrem de modo não programado ao Atendimento Urgente CSB e apresentam suspeita clínica de infeção pelo SARS-CoV-2 são avaliados e testados. Se negativos, são tratados seguindo os circuitos adequados a cada situação clínica. Se positivos, são adequadamente avaliados e tomadas as medidas para assegurar os melhores cuidados em ambulatório ou em instituição adequada, sempre com o objetivo de proporcionar o melhor tratamento e a maior segurança ao doente e aos profissionais de saúde.

No caso excecional de doente infetado por SARS-CoV-2 nas instalações da CSB, este será transferido temporariamente para área designada, seguindo os procedimentos do plano de contingência.

Procedimentos de segurança obrigatórios à entrada na Casa de Saúde da Boavista

O controle para despiste de risco de infeção COVID-19 é uma medida da maior importância para a proteção de todos. Apesar da redução da prevalência da infeção na comunidade mantem-se as seguintes regras

Obrigatório para funcionários, colaboradores, utentes e fornecedores, pela seguinte ordem:
1. Desinfeção das mãos com solução alcoólica
2. Colocação de máscara cirúrgica
3. Avaliação da temperatura corporal

Acompanhamento a utentes na Consulta Externa

Mantem-se a regra geral de não autorização de acompanhantes na consulta externa.

Lembramos que esta medida visa diminuir o número de pessoas nas salas de espera permitindo um distanciamento adequado e aumentando a segurança de todos.

Existem exceções a considerar:

  • As crianças podem ser acompanhadas por um dos progenitores.
  • Utentes dependentes podem ter um acompanhante.
  • A presença de um acompanhante pode ser solicitada pelo médico assistente após o inicio da consulta sendo esteadmitido diretamente para o consultório.

Maternidade CSB

A permanência do pai ou outro elemento designado está autorizada durante o periodo de internamento para o parto e cesariana, desde que confirmada a não deteção de SARS-CoV-2 em rastreio de admissão. O pai ou outro elemento designado pode assistir ao parto ou cesariana. Esta permanência deve restringir-se ao tempo essencial e obedecer aos cuidados de contacto adequados.

Procedimentos de segurança para internamento

Todos os utentes internados bem como os acompanhantes da maternidade ou pediatria são, previamente ao internamento, submetidos ao teste de rastreio covid-19.

Visitas

No contexto da Pandemia COVID-19 existe a necessidade, em acordo com as orientações da DGS, de restringir as visitas com o objetivo de diminuir a presença e circulação de pessoas nas unidades hospitalares e assim proteger a segurança dos utentes e profissionais de saúde.

Como regra geral nenhuma visita será permitida.

Existem no entanto circunstancias excecionais que devem ser tidas em conta:

  • As crianças poderão ter um acompanhante.
  • Os doentes em fase terminal poderão ter um acompanhante.
  • As utentes grávidas ou puérperas poderão ter um acompanhante.

Os doentes com necessidades especiais ou situação de dependência poderão ter um acompanhante proposto pelo médico assistente e autorizado pela Direção Clínica.
Apenas os acompanhantes ou visitas que se enquadram nas situações descritas acima serão autorizados a entrar nas instalações da CSB.

Na admissão os acompanhantes devem ser portadores um teste COVID-19 negativo com menos de 72 horas. Na chegada à CSB devem dirigir-se à receção para validar a permissão. De seguida, será encaminhado para o rastreio demedição da temperatura corporal e ser-lhe-á efetuado um breve inquérito sobre sintomas respiratórios.

O acompanhante deve permanecer no quarto do paciente, deve usar máscara todo o tempo e cumprir a etiqueta respiratória.
Não pode abandonar a instituição e retornar. As exceções devem ser analisadas pela Direção Clínica.

Cumpra a etiqueta respiratória.